Um arguido indiciado por 11 crimes de abuso sexual de crianças e 12 crimes de pornografia de menores ficou em prisão preventiva no âmbito de um inquérito em curso na Comarca da Grande Lisboa Noroeste, divulgou esta segunda-feira a Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa.

Segundo a PGDL, o arguido, nascido em 1964 e que ficou em prisão preventiva na última quinta-feira, mantinha um perfil online num determinado site de «castings», no qual se apresentava como produtor de curtas-metragens e onde publicitava a procura de menores, nomeadamente meninas entre os 6 e os 9 anos de idade e meninos entre os 2 e os 4 anos, com determinadas características físicas.

Nesse contexto - adianta a PGDL - logrou ter acesso a menores, tendo realizado «fotos e filmagens em estado de nudez e em particular das respetivas zonas íntimas, do mesmo modo que conseguiu contactos físicos íntimos com as crianças vítimas».

O inquérito corre na 4ª secção do Departamento de Investigação e Ação Penal da Comarca da Grande Lisboa Noroeste (Amadora, Mafra e Sintra).