Fonte da Diretoria do Centro da PJ disse à agência Lusa que os crimes foram cometidos em casa do suspeito, que reside perto da criança, na zona de Carregal do Sal, distrito de Viseu, e que podem existir outras vítimas.

 

"Não descartamos a possibilidade de haver outras vítimas, esta é certa, mas outras ainda estão em investigação", declarou.

O suspeito terá cometido os abusos entre outubro e novembro de 2015, aproveitando-se da relação familiar que mantinha com a criança. A menina queixou-se na escola, tendo o estabelecimento de ensino alertado a Comissão de Proteção de Crianças e Jovens, que, por sua vez, entregou o caso à Polícia Judiciária.

O homem foi detido na quarta-feira e, após ter sido presente a tribunal esta sexta-feira, vai aguardar julgamento em prisão preventiva.