Nos primeiros três meses deste ano, quase 185 mil pessoas pediram asilo na União Europeia (UE), 180 dos quais em Portugal, mais 20 do que no mesmo período de 2014, segundo dados divulgados esta quinta-feira pelo Eurostat.

A nível da União Europeia, os 184.815 pedidos de asilo pela primeira vez representam 365 pessoas por milhão de habitantes, enquanto em Portugal a proporção é de 17.

Face ao último trimestre de 2014, segundo o gabinete oficial de estatísticas da União Europeia, o número de primeiros pedidos de asilo manteve-se praticamente estável na União Europeia e subiu 29% em Portugal.

A nível europeu, o Kosovo é o país de origem da maioria dos requerentes de asilo (48.870 pessoas, 26% do total), seguindo-se a Síria (29.095, 16% do total) e Afeganistão (12.910, 7%).

Em Portugal, a Ucrânia é a origem da maior parte (69%) dos que pediram asilo pela primeira vez entre janeiro e março, num total de 125 pessoas, seguindo-se Marrocos e Paquistão (15 pessoas, 8%), apurou a Lusa.

Portugal é o sétimo país com o menor número de primeiros pedidos de asilo até março, numa tabela liderada pela Alemanha (73.120), seguindo-se a Hungria (32.810), Itália (15.245), França (14.770) e Suécia (11.415).

Em termos de tendência, face ao trimestre anterior, o número de pedidos subiu 32% na Alemanha e 17% na Hungria.

Na Suécia, são menos 41% e, em Itália, menos 28%, indicam os números do Eurostat.