O Ministério Público acusou uma funcionária de um banco no Porto de, entre 2007 e 2009, se apropriar de dinheiro de 15 clientes, adiantou hoje a Procuradoria-Geral Distrital do Porto, na sua página oficial.

A arguida, funcionária da Caixa Geral de Depósitos, está acusada pelo Ministério Público de, entre 1 de janeiro de 2007 e 25 de fevereiro de 2009, ficar com 480 mil euros de clientes através de resgates de apólices, de levantamentos em numerário ou de transferências bancárias de dinheiros para contas suas ou para outras a que tinha acesso.

Esse dinheiro, pertença de 15 clientes, estava em depósitos, aplicações, produtos financeiros ou outros ativos, referiu a procuradoria.

Assim, a arguida está acusada pelos crimes de peculato, falsidade informática e falsificação.