Vinte e cinco patos foram encontrados mortos na praia da Figueira da Foz, nesta terça-feira, na zona conhecida como «oásis», um lago artificial rodeado de vegetação.

De acordo com o presidente da câmara, João Ataíde, os serviços camarários detetaram na manhã de hoje uma fuga na tela de impermeabilização do lago, que levou a que este secasse.

«A fuga foi reparada e o lago está outra vez a ser abastecido de água pelos serviços», indicou o autarca, em declarações à Lusa.

João Ataíde frisou ainda que os animais mortos foram recolhidos e vão ser sujeitos a análises por parte do veterinário municipal «para determinar a causa da morte», que não deverá estar diretamente relacionada com a fuga de água.

Outra fonte camarária contactada pela Lusa sublinhou que os «patos não são peixes» e que a falta de água não levaria à morte dos animais, que «podem voar e procurar água noutro local», existindo suspeitas de a morte poder ter acontecido por envenenamento.

O «oásis» foi construído na praia da Figueira da Foz junto à avenida marginal, na zona conhecida como Ponte do Galante, no mandato de Pedro Santana Lopes, há mais de uma década.