O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, disse, esta quarta-feira, que o declínio demográfico do país «obriga a reestruturar a oferta educativa nos equipamentos e recursos humanos», processo que admitiu poder gerar «incompreensões», mas que «tem de ser feito».

«Não é um processo fácil, porque obriga a requalificar a oferta, mas também a dispensar recursos que durante muitos anos foram crescendo», disse, durante uma visita ao concelho de Oliveira do Bairro.

«Temos de fazer o que outros, no passado, não fizeram», afirmou, enaltecendo a colaboração das autarquias na agregação de escolas e constituição dos agrupamentos, «com o objetivo de concentrar os melhores recursos em centros de média dimensão».

Em Oliveira do Bairro - cujo aumento populacional, salientou, não é a regra no País -, Passos Coelho inaugurou os complexos escolares de Bustos e do Troviscal, equipamentos que considerou «de excelência, mas sem luxo» o qual não é preciso para haver uma educação de qualidade.

Passos Coelho lamentou que no passado «tivessem sido feitos alguns investimentos desproporcionados à escala nacional», que limitaram a possibilidade de mais municípios recuperarem o parque escolar e afirmou que Portugal tem de continuar a investir na educação, mas com racionalização de meios.

A razão, explicou, é «o atraso secular» que faz com que uma parte significativa dos desempregados «não tenha sequer concluído o 9º ano e tenha mais dificuldades em se adaptar às novas circunstâncias» de mutações económicas e aceleração tecnológica.

«Isso paga-se e não podemos deixar de investir para recuperar desse atraso, mas temos de fazer as nossas contas», disse Passos Coelho, advertindo para a necessidade das verbas do próximo quadro comunitário de apoio, mas «sem esbanjar recursos», sob pena de «condenar os jovens a um futuro, esse sim, de empobrecimento».

O primeiro-ministro, acompanhado do ministro da Educação, Nuno Crato, presidiu à inauguração das escolas do 1º Ciclo do Ensino Básico e Educação Pré- Escolar de Bustos e Troviscal.

As Escolas do 1º Ciclo do Ensino Básico e Educação Pré- Escolar de Bustos e Troviscal integram o plano que levou à construção de 8 novos Polos Escolares no concelho nos últimos 8 anos. Estas duas escolas representam um investimento total que ultrapassa os 6 milhões de euros, valor comparticipado em cerca de 50% pelo Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN). Frequentam estes dois equipamentos 223 crianças.