Um incêndio de dimensões consideráveis em áreas florestais de Arouca está a fazer arder parte do passadiço de madeira sobre o rio Paiva, em Arouca. As chamas estão a lavrar nas freguesias de Espiunca e Canelas

"Já ardeu uma parte do passadiço, infelizmente. Não sabemos bem em que extensão, mas sim, uma parte já se perdeu", descreveu o presidente da Câmara Municipal de Arouca, José Artur Neves, em declarações à Lusa.

"A situação é muito confusa, porque há muito fumo, muita frente a arder e o vento só parou de soprar com força há pouco tempo"


O Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Aveiro também não soube confirmar a extensão do troço destruído, mas referiu que o fogo continuava, por volta das 18:30, "em situação desfavorável", envolvendo quatro frentes ativas.

"Estamos a combater com 243 homens e 61 veículos, e a fazer o reforço de meios", acrescentou fonte da sala de operações do CDOS de Aveiro.

Quanto à evacuação dos utilizadores do passadiço, o autarca disse que decorreu "muito bem, porque as forças de segurança intervieram muito cedo, fecharam todos os acessos ao percurso e fizeram sair toda a gente que estava a caminhar".

José Artur Neves conta manter o passadiço encerrado ao público até que o piso seja reposto em toda a sua extensão, o que deverá acontecer logo depois de o incêndio ser extinto.

"Quando estiver tudo acabado, vamos repor as tábuas todas outra vez. É o que tem que ser feito e é o que vamos fazer"


O passadiço do Paiva prolonga-se oito quilómetros, entre as praias fluviais do Areinho e de Espiunca, e a autarquia prevê prolongá-lo, até 2017, por mais 12 quilómetros ao longo de dois afluentes daquele curso de águas bravas: os rios de Frades e Paivô.

Mais incêndios

Mais de 2.500 operacionais combateram, até às 19:45 de hoje, 126 fogos em Portugal continental, segundo dados divulgados pela Autoridade Nacional da Proteção Civil.

No combate aos fogos estiveram envolvidos, ao certo, 2.609 operacionais, 630 meios terrestres e os meios aéreos foram utilizados por 68 vezes.

Às 19:45, segundo a Proteção Civil, estavam em curso seis incêndios. Para além do fogo em Arouca, as chamas também lavravam nos concelhos de Guimarães, Oliveira de Azeméis, Vieira do Minho, Celorico de Basto e Mirandela.

Desde 1 de setembro e até domingo, ocorreram em Portugal continental 687 incêndios. Em todo o mês de Agosto, foram contabilizados 4.265 incêndios rurais.