Mais de 5.500 militares da GNR vão reforçar o patrulhamento e a fiscalização nas estradas portuguesas, a partir das 00:00 horas de quinta-feira, com o objetivo de combater a sinistralidade e regular o trânsito, indicou esta quarta-feira a corporação.

Segundo a GNR, durante a operação «Páscoa 2014», que decorre entre as 00:00 de quinta-feira e as 24:00 de domingo, o patrulhamento e a fiscalização irá ser intensificado nas estradas mais críticas do país.

A operação vai envolver um total de 5.526 militares de todos os comandos territoriais e da Unidade Nacional de Trânsito, que vão realizar ações de «prevenção a certos comportamentos nas estradas, de forma a garantir o apoio a todos os utentes das vias, proporcionando-lhes uma deslocação segura», acrescenta a GNR em comunicado.

Ao longo dos três dias, a GNR vai dar especial atenção ao controlo de velocidade, à condução sem cinto de segurança e de sistemas de retenção, à condução sob o efeito de álcool, à falta de habilitação legal para conduzir, ao uso de telemóveis e ainda, o incumprimento das regras de trânsito.

Durante esta época festiva, regista-se um aumento significativo do tráfego rodoviário e de deslocações longas, e para que todos circulem em segurança a GNR aconselha todos os condutores a reduzirem a velocidade, dando especial atenção aos ciclistas e peões que por esta altura utilizam as estradas para circular, e à utilização do cinto de segurança principalmente nos passageiros do banco de trás.

Na operação «Páscoa 2013» da GNR registaram-se 793 acidentes, dos quais resultaram oito vítimas mortais.

A GNR lembra que «as viagens longas nesta altura devem ter paragens de cerca de 30 minutos a cada duas horas», de forma a prevenir o cansaço nos condutores.