Notícia atualizada às 13:00

O incêndio que deflagrou este sábado numa fábrica de Rebordosa, em Paredes, causou uma vítima mortal de cerca de 50 anos, que chegou a ser dada como desaparecida nas instalações, disseram à Lusa fontes do INEM e do CDOS do Porto. 
 
O incêndio provocou ainda três feridos ligeiros, com o INEM a indicar que estão a ser assistidos dois no local e o CDOS a referir um total de quatro, sendo três destes feridos civis, «que se sentiram mal», e um bombeiro.
 
O INEM foi alertado cerca das 10:50 e para o local acorreram uma Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) do hospital de São João, uma viatura SIV (de Suporte Imediato de Vida) de Gondomar, para além de veículos de várias corporações de bombeiros locais. 
 
De acordo com o Comando Distrital de Operações e Socorro (CDOS) do Porto, o alerta foi dado pelos Bombeiros Voluntários de Rebordosa pelas 10:15, tendo depois sido acionados mais meios para o local. 
 
No combate às chamas na fábrica de polimentos, localizada na Rua Candeeira, em Rebordosa, estiveram também os Bombeiros Voluntários de Lordelo e Baltar.
 
Inicialmente, de acordo com os bombeiros de Lordelo, o fogo no interior da fábrica havia provocado quatro feridos, funcionários da fábrica, tendo um deles chegado a ser dado como desaparecido. 
 
Pelas 11:30 o fogo foi dado como controlado e pelas 12:00 estava em rescaldo, informou o CDOS do Porto que também mencionou quatro vítimas.