A GNR e a Polícia Judiciária de Aveiro detiveram hoje um homem que esta quarta-feira sequestrou a filha de dois anos e posteriormente a ex-companheira e mãe da criança, revelou à agência Lusa fonte da Guarda Nacional Republicana local.

O rapto da criança terá ocorrido no infantário, por volta das 13:30, onde o pai a foi buscar para posteriormente se colocar em fuga numa viatura.

Mais tarde, já durante a madrugada de hoje, pelas 3:30, este homem dirigiu-se a casa da ex-companheira, que acabou por entrar e acompanhá-lo no automóvel, após o homem ter libertado a menina, contou o major Nuno Alberto da GNR de Aveiro.

Depois de se colocar novamente em fuga, o homem acabou por libertar mais tarde a mulher, que apanhou um comboio e regressou a casa.

O presumível autor de dois crimes de rapto veio a ser localizado hoje à tarde pela GNR, na cidade de Ovar, e foi detido pela Polícia Judiciária (PJ) de Aveiro.

Durante a operação para localizar e deter o suspeito, um militar da GNR sofreu ferimentos ligeiros.

Em declarações à agência Lusa, o coordenador da PJ de Aveiro, Rui Nunes, disse que o suspeito foi detido na sequência de um mandado de detenção emitido pelo Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Aveiro.

O indivíduo encontra-se atualmente retido nas instalações da PJ de Aveiro, devendo ser presente na sexta-feira a primeiro interrogatório judicial para aplicação das medidas de coação.