Um homem, de 40 anos, que foi detido na terça-feira, após ter tentado assaltar um escritório em Ovar, vai aguardar julgamento em prisão preventiva, anunciou esta quarta-feira fonte policial.

O indivíduo, sem abrigo e toxicodependente, foi presente esta quarta-feira a primeiro interrogatório judicial, no tribunal de instrução criminal de Aveiro, tendo-lhe sido aplicada a medida de coação mais gravosa.

O suspeito foi detido na passada terça-feira, pelas 18:30, por tentativa de furto no interior de um escritório, situado em Ovar, no distrito de Aveiro.

Segundo a PSP, o arguido ter-se-á dirigido para um quintal confinante e escalado a habitação até ao telhado, por onde terá entrado, arrombando uma claraboia.

Já no escritório, ao ser surpreendido pelo proprietário, o assaltante fugiu para o exterior, tendo-se escondido no quintal, onde acabou por ser detido pela Polícia.

Na altura da detenção, o homem tinha na sua posse um porta-moedas com 50 euros, e uma lanterna, que foram apreendidos, por suspeita de proveniência ilícita.

O indivíduo já se encontrava referenciado pela Polícia em oito processos-crime, pela suspeita da prática reiterada do mesmo tipo de ilícito, gerando sentimento de insegurança entre a população.

No passado mês de janeiro, o suspeito foi detido duas vezes, no mesmo dia, por furto no interior de um armazém de vinhos, em Ovar.

Segundo a PSP, o homem terá furtado 75 euros e, depois de abandonar a esquadra policial, deslocou-se para o mesmo armazém, onde voltou a furtar 170 euros.

O assaltante voltou a ser detido e, desta vez, pernoitou nos quartos de detenção da esquadra da PSP de São João da Madeira, até ser presente a tribunal, no dia seguinte, tendo ficado sujeito às medidas de coação de Termo de Identidade e Residência e apresentações bissemanais às autoridades policiais.

Antes deste caso, e ainda no mês de janeiro, o indivíduo já teria assaltado uma residência, uma mercearia e um café.