Um agente da PSP ficou, esta sexta-feira, ferido, durante uma perseguição a uma autocaravana, em Ovar. As autoridades foram chamadas, "por volta das 07:30", para um caso suspeito de violência doméstica, em que um homem estaria a agredir uma mulher. 

De acordo com fonte policial citada pela Lusa, "uma senhora tinha sido agredida pelo companheiro e acabou estendida no chão".

Esse agente foi conduzido para o Hospital São Sebastião, na Feira, mas está bem, apenas com ferimentos ligeiros", revela o comando distrital da PSP.

De acordo com o balanço feito pelas autoridades aos jornalistas, o polícia já teve alta. 

Quando a polícia chegou, junto ao centro comercial Dolce Vita, o suspeito, de 28 anos, fugiu com a autocaravana, a alta velocidade, pelo centro da cidade de Ovar. Até ter ficado imobilizada, no centro da cidade, a autocaravana abalroou dois carros da polícia, deixando-os "muito danificados". Um dos agentes ficou ferido e teve de receber tratamento hospitalar. 

O suspeito esteve barricado durante mais de três horas dentro da autocaravana, na rua Abel Salazar, e foi montado um cerco policial. 

Na autocaravana tem pelo menos duas catanas visíveis", revelou a PSP.

Pouco depois das 13 horas, o homem foi detido pela PSP, após atuação de negociadores do Grupo de Operações Especiais (GOE) da PSP, que vieram propositadamente de Lisboa, e aplicação de gás lacrimogéneo. 

De acordo com informação que chegou à TVI, o homem será de Faro e estará a viajar pelo país de autocaravana, com a namorada. O homem sofrerá de problemas psiquiátricos. 

A operação tático-policial da PSP envolveu uma equipa de negociadores, elementos do Grupo de Operações Especiais da PSP e da Unidade Especial de Polícia e terminou com a detenção do suspeito e sem feridos.