O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras anunciou esta terça-feira que detetou 106 cidadãos estrangeiros ilegais em Portugal no âmbito das dezenas de ações de controlo documental realizadas na última semana em todo o país.

Em comunicado, o SEF adianta que, na semana passada, realizou dezenas de ações de controlo documental em estações rodoviárias e ferroviárias, cais de embarque, acessos a marinas e a portos marítimos, assim como controlos móveis em estradas fronteiriças.

No âmbito destas operações, o SEF identificou 8.502 pessoas, das quais 106 cidadãos estrangeiros em situação irregular.

Dos 106 cidadãos ilegais detetados, 64 foram notificados para abandonar o país, quatro readmitidos a Espanha, 25 notificados para comparecerem nas instalações do SEF e 12 foram detidos.

Entre as detenções, 10 tiveram como objetivo afastamento coercivo do país, duas para imediato decisão de afastamento e uma por uso de documentos falsos.

O SEF instaurou ainda nove processos de contraordenação por irregularidades relacionadas com a atividade laboral de cidadãos estrangeiros em situação de permanência ilegal.

O conjunto de ações de controlo documental envolveu cerca de 150 operacionais.

O SEF indica ainda que as ações foram desenvolvidas no âmbito do combate ao tráfico de pessoas, imigração ilegal, falsificação de documentos e controlo da permanência de cidadãos estrangeiros no país.