A GNR vai estar nas estradas portuguesas a fiscalizar a condução com álcool, este fim de semana. Estão mobilizados mais de 1.000 militares para, no domingo, para reforçarem a fiscalização. O consumo de substâncias psicotrópicas e o combate à criminalidade também estarão sob controlo apertado.

A chamada operação «Baco» destacou 1.094 militares da Unidade Nacional de Trânsito, dos comandos territoriais e da Unidade de Intervenção da GNR que vão realizar 414 ações de fiscalização, adianta a Guarda Nacional Republicana, em comunicado.

Como é habitual, as ações de fiscalização vão ser direcionadas para as vias onde «as infrações por excesso de álcool são mais frequentes e dão origem a um risco acrescido de acidentes de viação», em particular nas estradas nacionais, regionais e municipais de acesso a estabelecimentos de diversão noturna, e onde existem «dados ou indícios da prática de ilícitos de natureza criminal».

Em jeito de balanço, a GNR diz que, entre janeiro e setembro, foram testados 878.327 condutores, dos quais 20.525 conduziam com taxa de álcool superior ao permitido por lei e 7.700 foram detidos por terem uma taxa igual ou superior a 1,20 gramas por litro no sangue, o que é considerado crime.

Por isso, «o combate à sinistralidade rodoviária continua a ser uma prioridade estratégica». A GNR tem diversas operações nacionais planeadas com a mobilização «intensiva e simultânea de meios».