Um militar da GNR foi agredido esta quarta-feira, em Castelo Branco, durante uma operação policial. De acordo com fonte policial, em declarações à TVI, o militar foi agredido com um bastão, tem um ferimento na cabeça, recebeu assistência hospitalar e já teve alta. 

O incidente aconteceu, próximo de Maxiais, durante a abordagem a um veículo, onde seguiam cinco pessoas. Após perseguição, o veículo acabou por se despistar. Os quatro ocupantes da viatura, um ligeiro misto de passageiros, acabaram por ser detidos no local, sendo que o condutor pôs-se em fuga.

Há informações não confirmadas pela GNR de que o indivíduo poderá ter roubado a arma ao militar agredido e estará armado. 

Segundo a fonte do Comando Territorial de Castelo Branco da GNR, dos quatro detidos, duas mulheres, as alegadas agressoras, vão ficar detidas e vão ser presentes na quinta-feira, ao Tribunal de Castelo Branco.

As duas agressoras, de 37 anos, vão ficar detidas e vão ser presentes amanhã [quinta-feira] ao Tribunal de Castelo Branco. A terceira é uma menor de 15 anos. O homem não vai pernoitar, porque não foi agressor", disse a fonte.

A vítima será um militar do destacamento de Trânsito da GNR de Castelo Branco. Segundo fonte do Comando Territorial de Castelo Branco da GNR, citado pela agência Lusa, o caso registou-se cerca das 11:00.

A patrulha [GNR] mandou parar uma viatura, que se pôs em fuga. Foram no encalço dos fugitivos, que acabaram por se despistar. Um militar conseguiu agarrar o condutor, sendo que os restantes ocupantes da viatura acabaram por o agredir com pedras, deixando-o praticamente inconsciente", disse a fonte.

Neste momento, no terreno estão envolvidos na operação para capturar o condutor da viatura militares do Destacamento Territorial, do Destacamento de Trânsito e do Destacamento de Intervenção da GNR de Castelo Branco.