A GNR vai intensificar a fiscalização nas estradas nacionais até domingo naquela que é a última fase da operação Hermes: "Viajar em Segurança".

Ao todo, serão mobilizados cerca de 3.000 militares da guarda para patrulhamento e apoio aos condutores, de forma a garantir uma deslocação em segurança dos portugueses no regresso a casa depois das férias.

“Vamos criar condições de segurança para que as pessoas possam circular nas estradas portuguesas sem qualquer percalço e vamos ter também especial atenção com o regresso dos nossos emigrantes aos seus países de origem por via rodoviária”, afirmou o major Paulo Gomes em entrevista à TVI, acrescentando que o patrulhamento acontecerá “principalmente nas vias que estão ao longo de toda a costa portuguesa”.


Face ao maior fluxo de emigrantes de regresso a casa, a GNR vai reforçar o patrulhamento “principalmente na A25 e A23”.

“Vamos ter especial atenção por causa do regresso dos emigrantes que esperamos que este fim-de-semana façam o seu regresso aos seus países de origem”.


A GNR vai ter especial atenção ao consumo de álcool, excesso de velocidade, uso indevido do telemóvel e falta de cinto de segurança e do sistema de retenção para crianças.

Na fase anterior da operação Hermes, a GNR registou quatro mortos e 18 feridos graves em 656 acidentes rodoviários.

“É sempre trágico quando temos vítimas mortais nas estradas. Esforçamo-nos bastante para que as pessoas circulem em segurança nas estradas portuguesas. No entanto, os condutores portugueses deve ter presente, a todo o momento, que também depende deles que não haja vítimas nas estradas”.