O advogado de Rafael Marques esclareceu, esta sexta-feira, que o processo que pretende ver reaberto, o BES Angola, não foi arquivado pelo procurador Orlando Figueira, que se encontra em prisão preventiva desde quinta-feira.

Duarte Teives admitiu o lapso, em declarações à Lusa, quando referiu que o processo BES Angola, que envolveu o vice-presidente angolano Manuel Vicente, tinha sido arquivado pelo procurador Orlando Figueira, em licença sem vencimento do Ministério Público desde 2012.

“Admito que me enganei na identificação do processo arquivado pelo procurador Orlando Figueira e lamento-o. Pondero pedir a reabertura do processo BES Angola arquivado por outro magistrado”, disse.

O procurador Orlando Figueira foi responsável por alguns processos que envolveram importantes figuras angolanas, tendo durante um período investigado o caso BES Angola, e arquivado um processo sobre a compra de apartamentos no empreendimento Estoril-Sol, parte do atual vice-presidente angolano.

O magistrado investigou e arquivou o "caso Banif", relacionado com capitais angolanos.

O processo BES Angola (BESA), relacionado com branqueamentos de capitais, envolveu o vice-presidente da República de Angola, Manuel Vicente, o general Higino Carneiro e a empresa Portmill – Investimentos e Telecomunicações, S.A e foi arquivado pelo procurador Paulo Gonçalves.