A Guarda Nacional Republicana (GNR) deteve, no domingo, 136 condutores durante a operação Baco; 129 dos quais com uma taxa de álcool superior a 1,20 gramas por litro de sangue.

Dos outros sete detidos, quatro foram por condução sem carta e três «por outros motivos«, lê-se no comunicado da GNR, divulgado nesta segunda-feira, como veicula a agência Lusa.

Durante a operação - que fiscalizou 6.773 condutores - foram também detetados 307 condutores com uma taxa de álcool superior a 0,50 gramas por litro de sangue.

Foram ainda levantadas 778 contraordenações por infrações ao Código da Estrada e legislação suplementar, das quais 48 por falta de uso de cinto de segurança ou sistema de retenção para crianças, 41 por falta de inspeção obrigatória, 21 devido a falta de iluminação e sinalização, 18 por inexistência de seguro e oito por uso de telemóvel durante a condução.

A operação Baco tinha por objetivo intensificar a fiscalização da condução sob influência de álcool e de substâncias psicotrópicas incidindo nas vias onde as infrações por excesso de álcool são mais frequentes, nomeadamente em estradas nacionais, regionais, municipais e em vias no interior de localidades.

A ação deste domingo mobilizou 1.040 militares da Unidade Nacional de Trânsito, dos comandos territoriais e da Unidade de Intervenção, conclui o documento hoje divulgado.

A GNR deteve ainda, durante o fim de semana, à parte a operação Baco, 278 pessoas em flagrante delito.

A detenção de 212 daquele total deveu-se a excesso de álcool (com uma taxa superior a 1,19 gramas/litro), 30 por condução sem habilitação legal, onze por violações do código do «âmbito rodoviário», sete por tráfico de estupefacientes, cinco por furto, quatro por roubo e nove por outros crimes, refere outro comunicado da mesma força militarizada.

Durante esta atividade operacional - destinada a prevenir e combater a criminalidade violenta e a promover a fiscalização rodoviária, sobretudo nos distritos e comandos territoriais de Aveiro, Bragança, Castelo Branco, Faro, Guarda, Leiria, Portalegre, Porto, Santarém, Setúbal e Viseu - foram apreendidas 512 doses de haxixe, 69 gramas de resina de haxixe, 40 gramas de cannabis, 2,3 gramas de «ecstasy», 102 plantas de canábis, cinco armas de fogo, uma arma branca, 188 munições de armas diversas, três veículos, três notas falsificadas de 20 euros, 480 euros em dinheiro, 69 maços de tabaco sem selo e 113 peças de vestuário contrafeito.

Foram ainda elaborados 272 autos de notícia em flagrante delito e 2.448 autos de contraordenação a legislação diversa, conclui o comunicado da GNR.