A maré alta da madrugada de hoje, com ondas de três metros, não provocou danos ou galgamentos de água no paredão junto às praias na Costa de Caparica, disse à Lusa fonte da Capitania do Porto de Lisboa.

«Felizmente, a situação na Costa de Caparica, na preia-mar (maré alta) das cinco da manhã correu bem. Apesar da amplitude ser de 3,5 metros, a ondulação estava de três metros e não houve danos ou galgamentos de água no paredão», disse à agência Lusa o comandante Vieitas Ruivo.

De acordo com o mesmo responsável, está prevista nova preia-mar pelas 17:20 de hoje, adiantando ser «expetável que não haja nenhum problema» se se repetirem as condições ocorridas durante a madrugada.

«A previsão meteorológica é que as condições melhorem para os próximos dias, felizmente. Não está prevista a interdição do paredão», sublinhou Vieitas Ruivo.

Segundo o comandante, o galgar fácil da água para o paredão prende-se com o facto de já ter sido levada pelo mar muita areia das praias desde o início do ano, com os temporais sucessivos, sublinhando que as autoridades responsáveis, nomeadamente Câmara Municipal de Almada e Agência Portuguesa do Ambiente, estão a analisar o fenómeno e a estudar soluções.

Vieitas Ruivo avançou que a Capitania vai manter-se atenta às condições meteorológicas e a interditar o paredão quando as condições de segurança não estiverem reunidas.

Devido à agitação marítima, o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) colocou dez distritos do continente e o arquipélago da Madeira sob aviso amarelo.

De acordo com o IPMA, os distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Aveiro, Coimbra, Leiria, Lisboa, Setúbal, Beja e Faro vão estar hoje sob aviso amarelo, o segundo menos grave de uma escala de quatro, devido ao estado do mar, prevendo-se ondas de noroeste entre 4 e 5 metros.

O aviso para os dez distritos do continente, costa norte da Madeira e do Porto Santo vai estar em vigor até às 18:00 de hoje.