Os portugueses são os europeus que mais utilizam o telemóvel enquanto conduzem, segundo um relatório da Organização Mundial de Saúde sobre Segurança Rodoviária Global 2015, divulgado na segunda-feira.

Os 59% de “distraídos” ao volante em Portugal contrastam, por exemplo, com os 21% de ingleses, mas, fora da Europa, ficam atrás dos Estados Unidos, onde o problema atinge maiores proporções, havendo 69% de automobilistas que utilizam o telemóvel durante a condução.
 
De acordo com o relatório, a possibilidade de um acidente nesta circunstância aumenta quatro vezes e as soluções encontradas por algumas legislações, como é o caso da portuguesa, de permitirem o uso de um único auricular ou de sistema de alta voz, não apresentam melhorias nos dados da sinistralidade, que, nos Estados Unidos, já supera as preocupações com o consumo do álcool.
 
A alternativa em alta voz “não parece ter nenhuma vantagem sobre o uso manual, muito provavelmente porque a distração cognitiva acontece nas duas situações”, argumenta a OMS.