Quatro jovens da equipa portuguesa ganharam medalhas de ouro, prata e bronze nas Olimpíadas Ibero-Americanas de Matemática (OIAM), que terminam sábado na cidade porto-riquenha de Mayaguez.

“Francisco Andrade alcançou um resultado brilhante, com pontuação máxima, conquistando uma medalha de ouro, à semelhança do que havia conseguido o ano passado nas Honduras”, contou à Lusa a Sociedade Portuguesa de Matemática (SPM).

Além do aluno do 12.º ano da Escola Secundária do Padrão da Légua, em Matosinhos, também o estudante Nuno Santos, que frequenta o 12.º ano da Colégio Nossa Senhora do Rosário, no Porto, conseguiu uma medalha de prata nestas olimpíadas.

O bronze coube a Alberto Pacheco, estudante do 11.º ano do Colégio Paulo VI, em Gondomar, que ficou apenas a um ponto da prata, e a David Andrade, da Escola Secundária de Albufeira, que ficou a dois pontos do nível seguinte da classificação.

Realizada entre 6 e 14 de novembro, na cidade porto-riquenha de Mayaguez, esta edição celebra os 30 anos das OIAM ao mesmo tempo que Portugal assinala os 25 anos da sua primeira participação nesta competição.

Segundo dados da SPM, “Portugal soma agora no seu histórico de participações nas OIAM, seis medalhas de ouro, todas elas alcançadas nos últimos oito anos”.

Desde 2001 que a preparação destes alunos é assegurada pelo Projeto Delfos, do Departamento de Matemática da Universidade de Coimbra.

As Olimpíadas são organizadas pela Sociedade Portuguesa de Matemática, com o apoio do Ministério da Educação e Ciência, da Ciência Viva, do Novo Banco, da Fundação Calouste Gulbenkian, da Pathena e da ASA.

A equipa de jovens estudantes portugueses chega domingo ao Aeroporto Sá Carneiro, no Porto, por volta das 15 horas.

(foto arquivo)