Que fumar faz mal quase todos sabem, mas que faz mal à visão poucos imaginam, alertou a médica oftalmologista Sara Pinto, nesta sexta-feira, na TVI24.

“Não parece que as pessoas estejam muito alertadas, mas é muito importante estar, porque o tabaco ao ter substâncias nocivas que entram dentro do nosso organismo vão ser distribuídas por todo o corpo e também no olho. O olho é um órgão muito rico em vasos, muito vascularizado, portanto muito suscetível às alterações provocadas pelas substâncias nocivas do tabaco”, explicou.

Fumar pode, segundo a clínica, agravar doenças como a diabetes ocular e a deiscência macular, uma das principais responsáveis pela cegueira no mundo ocidental.

“Um dos principais efeitos do tabaco é atuar ao nível dos pequenos vasos, o que faz com que todas as doenças do olho, que são provocadas por alterações dos pequenos vasos, sejam mais suscetíveis e até agravadas pelo facto de as pessoas fumarem, como é o caso da diabetes, da deiscência macular, que muitas pessoas não conhecem”, afirmou Sara Pinto.

Não há, porém, uma “relação definida” entre a quantidade de fumo e a cegueira, no entanto “sabe-se que o tabaco é um fator predisponente”, esclareceu a oftalmologista, que não deixa de fora os fumadores passivos nem os espaços onde é permitido fumar, “que aumentam a exposição e o risco”.
 

Um em cada quatro portugueses fuma


Segundo um inquérito Eurobarómetro, um em cada quarto portugueses (25%) é fumador. Comparando com 2012, são mais dois pontos percentuais. Desde essa altura, 12% deixaram de fumar.

O inquérito, que foi divulgado em Bruxelas, indica, ainda, que quase dois terços (63%) dos portugueses nunca fumaram. 

Os homens (34%) fumam mais do que as mulheres (18%), em linha com a média da UE: 31% e 22%, respetivamente. 

Na União Europeia (UE), a média de fumadores é, atualmente, de 26%.

É na faixa 25-39 anos que se concentra a maior percentagem de fumadores portugueses (38%), seguindo-se a dos 40-54 (35%), a dos 15-24 (22%) e mais de 55 anos (13%).

Os cigarros de maço são o produto de tabaco mais fumado, fazendo as preferências diárias de 83% dos consumidores portugueses, seguindo-se os de enrolar, para 16%.

Um outro dado é que a maioria dos fumadores em Portugal (55%) começou na faixa entre 15 e os 18 anos, 21% começaram a fumar antes dos 15 anos e 20% entre os 19 e os 25.