A Plataforma pelo Património Cultural (PP-CULT) e o Fórum Cidadania LX exigem, em comunicado divulgado esta terça-feira, a suspensão do início das obras do novo Museu dos Coches e marcam uma manifestação para dia 18, refere a Lusa.

Uma delegação destas duas organizações irá na próxima quarta-feira à tarde entregar ao primeiro-ministro, José Sócrates, «uma carta de protesto».

No comunicado hoje divulgado a PP-CULT e o Fórum que colocou a circular uma petição, afirmam que é «convicção absoluta, unanimemente partilhada por todos os especialistas e meros observadores das questões patrimoniais, de que a construção de um novo Museu dos Coches não constitui de modo nenhum prioridade da política museológica nacional, possuindo mesmo um efeito devastador».

Exige-se a suspensão das obras «por limitadas que sejam» até que «esteja garantido e concretizado em condições dignas um Plano de Transferência para outras instalações de todos os arquivos, colecções e equipamentos do Ministério da Cultura actualmente localizados naquele espaço».

As duas organizações denunciam «veementemente a gravidade da acção assim empreendida, e consideram desde já passível de responsabilização, cível e criminal, todos os seus autores pelos eventuais danos pessoais e patrimoniais que daí possam advir».

Solicita-se ainda «a intervenção das competentes autoridades fiscalizadoras e inspectivas das condições de higiene e segurança no trabalho, em ordem a serem certificadas os requisitos que a lei impõe nestes domínios».

É, lê-se no documento, «inaceitável o desperdício de verbas tão elevadas na construção de um novo museu que ninguém quer, salvo talvez os seus promotores e directos beneficiários financeiros na área da Economia».

Neste sentido é convocada uma concentração de protesto dia 18 pelas 18:00 junto à área onde se pretende construir o novo Museu dos Coches (antigas Oficinas Gerais do Exército), em Belém.