O arquiteto Alcino Soutinho, de 83 anos, distinguido com um Prémio Europa Nostra em 1982, morreu hoje no Porto, disse à agência Lusa fonte da Ordem dos Arquitetos.

Segundo a mesma fonte, o arquiteto sofria de doença oncológica.

Este ano, por ocasião do Dia Nacional do Arquiteto, celebrado em julho, João Belo Rodeia, presidente da Ordem dos Arquitetos, afirmou que «no seu caminho, no seu fazer, na sua entrega, Alcino Soutinho constitui um exemplo incontornável para os arquitetos portugueses, personificando a dignidade e o prestígio da profissão de arquiteto em Portugal».

O projeto da Biblioteca-Museu Amadeo de Souza Cardoso e dos Paços do Concelho de Amarante valeram-lhe o Prémio Associação de Críticos de Arte - Secção Portuguesa em 1984. Dois anos antes tinha recebido o Prémio Europa pelo projeto da Pousada de S. Diniz, em Vila Nova de Cerveira.

As Faculdades de Química e de Cerâmica, em Aveiro, o Museu do Neo-Realismo em Vila Franca de Xira, o Centro de Estágios do FC Porto, em Vila Nova de Gaia, a marginal de Vila do Conde e o Eco Resort, em Tróia, são alguns edifícios projetados por Alcino Soutinho.

Em Matosinhos, além dos Paços do Concelho, que «lhe deu a consagração nacional e internacional», como afirmou à Lusa José Fernando Gonçalves, presidente da secção regional norte da Ordem dos Arquitetos, Alcino Soutinho assinou os projetos da Biblioteca Municipal Florbela Espanca, as urbanizações da Quinta das Sedas e do Palácio da Enseada, a Torre Sinhá e a estação de metropolitano Brito Capelo, entre outros.