Nem toda a alimentação saudável tem de se restringir ao clássico de salada e frango grelhado. As sementes deixaram de ser encaradas apenas como «comida de pássaro» e também passaram a ser usadas na alimentação. Na equação alimentar, são consideradas «superalimentos» e começam aos poucos a invadir os menus dos restaurantes e as prateleiras de supermercado. Pelas características que apresentam, as bagas e as sementes ajudam a controlar doenças como a diabetes, fortalecem o sistema imunitário, além de serem, em termos nutricionais, mais indicados para uma dieta de emagrecimento.
 
Em entrevista no «Diário da Manhã» da TVI, a nutricionista Mafalda Almeida apontou cinco alimentos anti cancro importantíssimos para a alimentação que, pela riqueza em ómega 3 e em antioxidantes, ajudam na prevenção da degeneração celular que origina os potenciais tumores.


 

Bagas de Goji: estas bagas, provenientes da gastronomia chinesa, já foram utilizadas como um alimento medicinal no tratamento da diabetes e da hipertensão. Contêm antioxidantes que trazem benefícios para a pele e assemelham-se muito aos frutos vermelhos no que toca a polifenóis, que ajudam a normalizar a pressão arterial.

 
As bagas de Goji têm um sabor entre o pimento e o tomate e, normalmente, são consumidas desidratadas. Combinam bem com saladas, batidos, iogurte, aveia, com bolachas e pães. 
 

«Elas têm muito interesse até para pessoas que praticam desporto todos os dias, ou com frequência, e que naturalmente têm maior oxidação do sangue, que provoca um envelhecimento da pele mais precoce. Até para pessoas que trabalham em ambientes fechados, com ar condicionado, em escritório, fazem todo o sentido porque fornecem essa proteção contra esse envelhecimento da pele e do corpo», diz Mafalda Almeida.

 


Sementes de cânhamo
: apesar de serem chamadas de sementes, são na verdade pequenos frutos ricos em ómega 3, magnésio, potássio, ferro e fibra. São benéficas para a saúde cardiovascular, ajudam a normalizar a pressão sanguínea e combatem o colesterol. Contribuem para o bom funcionamento da atividade cerebral e fortalecem o sistema imunitário.
 
As sementes de cânhamo têm um sabor leve e semelhante ao da noz e podem ser misturadas em iogurtes ou pudins. Também ficam bem com sopa ou papas de aveia.
 

«São muito boas para pessoas que fazem dietas com menos teor de carne ou de peixe e que precisam de ir buscar uma fonte de proteína. Até para pessoas que fazem exercício e que querem ganhar massa muscular. Para além disso, são muito ricas nos tais ácidos gordos que são ótimos para baixar o colesterol, para ajudar a tensão arterial», explica a nutricionista.

 


Sementes de chia
e sementes de linhaça: a utilização destas sementes na confeção de refeições nutritivas tornou-se comum nos últimos tempos. São ricas em ómega 3, em antioxidantes, cálcio, proteínas, fibras, vitaminas e minerais.
 
As sementes de chia e a de linhaça costumam ser adicionadas em saladas, em cereais, em iogurtes e até mesmo em bebidas. Quem gosta de ser ainda mais criativo na cozinha, pode juntar um quarto de uma chávena de sementes de chia, uma chávena de leite e duas colheres de sopa de adoçante. Para dar sabor a esta iguaria, pode adicionar canela, bananas, amoras ou coco ralado. No fim, coloque a mistura no frigorífico durante uma noite. Ou então pode deixar uma colher de chá de chia ou de linhaça num copo com água e deixar repousar durante 20 minutos. Depois é só misturar com um sumo natural de fruta e fazer um batido.
 

«As sementes de chia e de linhaça têm exatamente as mesmas propriedades. (…) A vantagem destas duas sementes é que elas incham bastante no estômago. As de Chia, então, são muito consideradas para os regimes de perdas de peso para dar mais saciedade (…). As duas são também muito benéficas a nível intestinal porque vão ajudar a formar um bolo fecal mais consistente e ajudam em todos os problemas de obstipação, de pessoas que têm um trânsito intestinal irregular», informa Mafalda Almeida.



 
Frutos vermelhos: são todos os frutos que são de bagas e que são vermelhos. Por exemplo: mirtilos, amoras, framboesas, morangos, arandos, uvas. São antioxidantes. Os benefícios estão associados ao nível da proteção cardiovascular e da prevenção de todas as doenças, nomeadamente do cancro.  
 

«Há estudos que indicam que pessoas que têm um AVC uma primeira vez, ao consumirem mais estes frutos num regime diário conseguem evitar todas as degenerações que o corpo tem e até uma possível reincidência», refere a nutricionista.

 
Mas atenção: se consumidas de maneira abusiva, as sementes podem trazer problemas para a saúde. Os especialistas alertam que ingeridas de forma errada, as sementes podem trazer desconforto e irritação na parede intestinal. Escolha umas duas sementes por dia e não passe de uma colher de chá de cada. A chia, por exemplo, consumida em excesso, é um tipo de grão que pode ter efeito contrário e incentivar o aumento de peso.