A Optimus vai recorrer da decisão do Tribunal da Concorrência que aplicou à operadora uma coima de 600 mil euros pela divulgação dos registos telefónicos do ex-jornalista do Público Nuno Simas, disse fonte oficial da empresa.

«Ao aplicar uma coima de 600 mil euros, valor mais de sete vezes inferior ao valor avançado pela CNPD (4,5 milhões) não só demonstram que as suas acusações eram infundadas como irracionais os montantes das contraordenações. Não obstante, a Optimus vai recorrer da decisão do tribunal da Concorrência, Supervisão e Regulação», disse à Agência Lusa fonte oficial da empresa.

O «Expresso» avançou esta segunda-feira que Tribunal da Concorrência e da Regulação e Supervisão (TCRS) decidiu aplicar uma multa de 600 mil euros à Optimus, na sequência do caso das secretas e depois de a operadora ter recorrido para o tribunal a propósito de um processo de contraordenações movido pela CNPD (Comissão Nacional de Proteção de Dados) no valor de mais de quatro milhões de euros.