O ministro da Educação e Ciência, Nuno Crato, disse estar «confiante» de que a prova de avaliação que os professores realizam esta sexta-feira «vai decorrer com toda a normalidade».

«Estamos confiantes de que a prova vai decorrer com toda a normalidade», disse o governante em declarações à Lusa, à margem da cerimónia de lançamento dos Programas Operacionais do PORTUGAL 2020, que decorreu em Lisboa.

Cerca de 2.800 professores contratados realizam hoje a Prova de Avaliação de Capacidades e Conhecimentos (PACC) que é obrigatória para todos os docentes com menos de cinco anos de profissão que queiram candidatar-se a dar aulas numa escola.

Segundo o «Diário de Notícias», o Ministério da Educação e Ciência em colaboração com o Ministério da Administração Interna convocaram o corpo de intervenção da PSP para estar de prevenção junto às cerca de 80 escolas onde à tarde se realizam as provas.

No ano letivo passado, a realização da PACC foi marcada por manifestações e desacatos que impediram que alguns dos professores inscritos a efetuassem.

Para hoje, tal como aconteceu no passado ano letivo, foi marcada uma greve de professores aos serviços relacionados com a prova.

Nuno Crato não comentou esta situação, optando por sublinhar os próximos fundos comunitários que considerou serem «boas notícias» para educação e para a ciência.

Segundo o ministro, os fundos do próximo quadro comunitário de apoio serão o dobro dos valores de 2007.