“A primeira estimativa geral feita pela Parque Escolar é de cerca de sete milhões de euros, porque se trata de um edifício antigo e uma traça que tem de ser preservada. Há um salão nobre que tem de ser preservado. Há um conjunto de intervenções que são caras, mas são necessárias”, sublinhou Nuno Crato.



“A Parque Escolar elaborou um programa de trabalhos que está a ser discutido com a Escola de Dança e que já foi discutido com a Escola de Música”, resumiu Nuno Crato, explicando que a ideia será reestruturar o espaço de forma a conseguir que as duas escolas continuem a ocupar o mesmo edifício mas passem a estar fisicamente separadas.