“O ano letivo vai começar a 15 de setembro e está rearranjado este ano, tal como é sempre feito, em função dos feriados e das férias. Procurámos um maior equilíbrio entre a duração dos três períodos”, disse Nuno Crato em declarações aos jornalistas à margem de um encontro que se realizou hoje na Fundação Gulbenkian, garantindo que as aulas vão “arrancar sem sobressaltos”.


aulas começam entre 15 e 21



“Há pais que expressam o gosto por um ano letivo que devia ser mais estendido, há pais que acham que o ano letivo é demasiado longo. Há professores que acham o mesmo, há quem gostaria de ter um intervalo maior a seguir ao ano novo… enfim, nós vamos ajustando as coisas em função daquilo que nos parece melhor depois de ouvir os diretores e os sindicatos”, afirmou.






tentar ganhar tempo

diretores das escolas públicas manifestaram-se chocados