O Ministro da Educação desvalorizou hoje as críticas dos professores e os protestos dos pais, afirmando que as aulas começam a 99 por cento na data prevista para o início do ano letivo, como no ano passado.

«Vamos assistir ao mesmo que assistimos no ano passado, ou seja, as aulas vão começar a 99 por cento na data exata de arranque do ano letivo», disse Nuno Crato quando questionado pelos jornalistas, à margem da cerimónia de assinatura de um protocolo, em Loures.

«Houve, de facto, cerca de mil horários completos (anuais) que não conseguimos preencher, para os quais não houve procura por parte dos professores», justificou.

O ministro disse esperar que a contratação de escola resolva o problema.

Nuno Crato falava aos jornalistas no final da assinatura de um protocolo destinado à realização de testes e certificação de competências a Inglês pela Universidade de Cambridge.

Trata-se de um teste elaborado em conformidade com o Quadro Europeu Comum de Referência para Línguas (QECR), a aplicar aos alunos do 9.º ano.