O Governo acaba de anunciar que a redução de alunos por turma avança mesmo no próximo ano letivo, que arrancará em setembro. Estarão abrangidos os início de todos os ciclos dos ensinos básicos e secundário, ou seja, 5º. 7º e 10º anos, de perto de mil escolas dos Territórios Educativos de Intervenção Prioritária. Cada turma do primeiro ciclo não terá mais do que 24 alunos e nos restantes 28.

O ministro da Educação já tinha deixado no ar a promessa, em novembro do ano passado, de diminuir o tamanho das turmas, chegando agora a confirmação de que a medida é mesmo para aplicar.

No ano letivo 2017/2018 inicia-se já o processo de redução do número de alunos por turma, como medida importante no conjunto das políticas de promoção do sucesso escolar e como potenciadora da melhoria das aprendizagens." 

O ministério liderado por Tiago Brandão Rodrigues apoia-se num "conjunto de estudos, nacionais e internacionais", que não cita, para dar conta da "correlação positiva entre a dimensão da turma e o sucesso escolar".  

Valor que aliás se reforça no caso dos alunos em contexto socioeconómico mais desfavorecido".

O universo de escolas abrangido é de cerca de mil e 200 mil alunos. Trata-se de escolas dos Territórios Educativos de Intervenção Prioritária (TEIP) que passarão a contar "com as dimensões pré-2013". "A aplicação paulatina da medida, nesta primeira fase, privilegia a continuidade pedagógica das turmas já formadas, mas também o trabalho junto das comunidades educativas que mais poderão beneficiar de uma abordagem individualizada", lê-se na nota da tutela enviada à comunicação social.