Os clientes que subscreveram papel comercial do Grupo Espírito Santo (GES) aos balcões do Banco Espírito Santo (BES) promovem na quinta-feira uma ação de protesto na delegação do Banco de Portugal e num balcão do Novo Banco em Viseu.

«Vamos fazer uma grande manifestação em Viseu nesta quinta-feira, dentro do Banco de Portugal e no Novo Banco», avançou esta quarta-feira à agência Lusa Ricardo Ângelo, líder da Associação de Indignados e Enganados do Papel Comercial (AIEPC), especificando que o protesto terá início ao final da manhã (pelas 11:30).

O responsável espera que a adesão à iniciativa seja significativa, revelando que além dos lesados que moram na região, e de todos os outros que se vão deslocar das várias zonas do país, estão já marcados dois autocarros que vão partir de Lisboa e do Porto com manifestantes.

Hoje, a AIEPC enviou cartas-convite ao Novo Banco, ao Banco de Portugal (BdP), à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) e ao Ministério das Finanças a desafiar estas entidades «para se reunirem todas a uma mesa de forma a resolver o problema das 2.500 famílias que subscreveram papel comercial do GES», informou Ricardo Ângelo.

«Queremos juntar todas estas entidades com os lesados do papel comercial porque todos falharam, especialmente o BdP e a CMVM», sublinhou.

Ricardo Ângelo confirmou ainda que a AIEPC se vai reunir na quinta-feira com a CMVM para debater a questão do papel comercial e tentar encontrar soluções para a resolver.

O líder da AIEPC não vai estar presente no encontro com o supervisor do mercado português, já que vai participar na manifestação dos clientes em Viseu, mas a associação vai estar representada por três membros.

Um dos representantes da AIEPC que se vai reunir com a CMVM é Luís Miguel Henrique, advogado que se notabilizou na liderança da Associação de Defesa dos Clientes do Banco Privado Português (ADCBPP).

Ricardo Ângelo revelou à Lusa que este reforço de peso foi formalizado como representante legal da AIEPC na terça-feira.