Um total de 67.170 euros e ainda mais 14.000 feancos da República Centro-Africana. Foi o que a PJ apreendeu em notas falsas, através da Unidade Nacional de Combate à Corrupção, detendo nesta operação dois homens e uma mulher que se dedicavam à contrafação de moeda.

No decurso desta investigação, que se iniciou há cerca de seis meses, apurou-se que este grupo terá sido responsável pela contrafação de milhares de notas, maioritariamente de € 20 e € 50.

A passagem das notas incidiu especialmente em Portugal e Espanha. No entanto, foram detetadas notas correspondentes a esta contrafação em mais 8 países europeus: Alemanha, França, Itália, Áustria, Bélgica, Estónia, Holanda e Suíça.

Foram realizadas 9 buscas, domiciliárias e não domiciliárias, e foram apreendidas:

  • 1131 notas de € 20
  • 401 notas de € 50
  • 49 notas de € 500
  • 14 notas de 10.000 francos da República Centro-Africana

Foram ainda apreendidas guilhotinas, cunhos e respetiva prensa, rolos de fita holográfica, computador e impressoras, além de consumíveis diversos e ficheiros informáticos, relacionados com esta atividade ilícita.

Objetos apreendidos pela PJ. (Foto Divulgação)

Esta operação integrou investigadores da Dirección General de la Policia, Brigada de Investigación do Banco de España (Moeda Falsa) e contou com a colaboração da Europol.

Os detidos, com idades compreendidas entre os 21 e os 55 anos, serão presentes esta sexta-feira, no Tribunal Judicial de Elvas, para primeiro interrogatório judicial.