A Polícia Judiciária (PJ), através da Diretoria do Norte, anunciou hoje a detenção, em flagrante delito, de seis homens por suspeitas de “inúmeros” assaltos a residências na região Norte, nas últimas duas semanas.

Em comunicado, esta força policial explicou que os suspeitos entravam nas moradias, situadas em zonas conotadas com pessoas de elevado estatuto socioeconómico, ao início da noite, aproveitando o facto de os proprietários estarem fora.

Os arguidos entravam nas habitações através de “escalamento e arrombamento”, acrescentou.

Com idades entre os 24 e 43 anos, os suspeitos residem todos no estrangeiro e fazem parte de uma organização criminosa mais vasta, de cariz internacional, entendeu a PJ.

Segundo esta força policial, os detidos já terão cometido assaltos em Espanha, Suíça, França, Áustria, Itália, Croácia e Sérvia.

A PJ explicou que, na sequência da investigação, foi apreendido aos arguidos cerca de 13.000 euros em dinheiro, carros, documentos de identificação presumivelmente falsos, gorros, disfarces, luvas, rebarbadoras elétricas com alimentação por geradores, combustível e discos de corte, objetos que transportavam em mochilas para o cometimento dos crimes.

“Grande parte” do dinheiro apreendido é em notas de 500 euros, tendo eles ainda na sua posse também dinheiro de países da América do Sul, dos Estados Unidos da América (EUA) e de Inglaterra, salientou.

Os suspeitos procuravam, além de dinheiro, sobretudo bens valiosos, nomeadamente relógios e peças em ouro que eram “fáceis de escoar”, considerou a PJ.

“Os crimes em causa vêm provocando grande alarme social, visto serem cometidos com grande eficácia e profissionalismo, visando estabelecimentos comerciais e habitações de onde têm vindo a ser subtraídos bens de elevado valor, que se suspeita sejam de imediato escoados para fora do país”, frisou.

Esta força policial acrescentou que, só no último fim de semana, este grupo terá realizado três assaltos nas zonas de Braga, Gondomar e Oliveira de Azeméis, “sendo certo que o grupo criminoso se encontra no nosso país desde o início de novembro, havendo fortes indícios de que terão cometido dezenas de furtos por todo o território nacional”.

Na sexta-feira de manhã, os suspeitos vão ser presente a primeiro interrogatório judicial, no Tribunal de Instrução Criminal de Matosinhos.