A Polícia Judiciária está a investigar as causas de um incêndio, em instalações cedidas à Naval 1.º de Maio, no estádio municipal da Figueira da Foz, que atingiu a sala de troféus do clube, disse hoje fonte policial.

O incêndio terá ocorrido na noite de domingo para segunda-feira e a situação foi detetada por uma funcionária do clube da Figueira da Foz ao abrir as instalações, durante a manhã. A sala de troféus, entretanto selada pelas autoridades, estava cheia de fumo e com as paredes pretas, mas sem sinal de chamas.

Fonte ligada à investigação disse à agência Lusa que «ainda não há conclusões definitivas» sobre o que terá sucedido, «mas tudo aponta para causas acidentais», como a ocorrência de um curto-circuito ou o sobreaquecimento do sistema de iluminação.

De acordo com a mesma fonte, «não foram detetadas situações anómalas», como a utilização de produtos combustíveis que pudessem configurar fogo posto.

A PSP da Figueira da Foz foi chamada ao local, mas, por se tratar de um incêndio de contornos desconhecidos, o caso foi entregue à Polícia Judiciária.

O incêndio nas instalações da Naval 1.º de Maio ocorreu pouco mais de uma semana após ter sido comunicado às autoridades um alegado furto, no mesmo local, que se encontra sob investigação da PSP.

De acordo com fonte da PSP, foram furtados diversos equipamentos eletrónicos - entre os quais um ecrã plasma, um lcd e um computador portátil.

Não existiam «sinais visíveis» de arrombamento, disse a mesma fonte.