O quarto dia de buscas para localizar a embarcação de pesca naufragada na quarta-feira ao largo da Figueira da Foz foi cumprido este sábado, sem que o navio e o pescador ainda desaparecido fossem encontrados, informou a Marinha.

"O navio hidrográfico da Marinha, Almirante Gago Coutinho, mantém o esforço de busca no fundo do mar para detetar a embarcação de pesca "Veneza", afundada na quarta-feira a cerca de 20 km da costa da Figueira da Foz", afirma, em comunicado, a Marinha.

Na nota, adianta que as buscas de superfície "na tentativa de detetar o mestre da embarcação", se mantêm, envolvendo a corveta João Roby, uma embarcação salva-vidas da estação salva-vidas da Nazaré e uma aeronave de vigilância marítima (C-295) da Força Aérea Portuguesa, num total de 125 operacionais envolvidos.

A meio da tarde de hoje, no fundo do mar, "numa zona próxima onde se julga ter afundado a embarcação de pesca" foi encontrada uma outra embarcação de pesca naufragada em agosto de 2015.

"Esta embarcação foi encontrada com recurso às capacidades tecnológicas do sistema sonar de varrimento lateral de grande precisão, instalado a bordo do navio hidrográfico Almirante Gago Coutinho, operado por uma equipa do Instituto Hidrográfico", sustenta a Marinha.

Posteriormente, um veículo subaquático controlado remotamente a partir do navio de investigação cientifica da Marinha, recolheu imagens fotográficas e de vídeo da inscrição da matrícula da embarcação afundada, permitindo confirmar tratar-se do "Ruben e Bruna", embarcação de pesca costeira artesanal com 13 metros de comprimento.

No naufrágio do "Ruben e Bruna", que ocorreu na mesma zona onde quarta-feira terá naufragado o "Veneza", a sudoeste da Figueira da Foz, "as causas na altura apontavam para que as redes tivessem ficado presas no fundo e a embarcação acabou por se afundar", um pescador morreu e outros quatro foram resgatados.

"Na altura [ao contrário do que agora sucedeu] foi decisivo o pedido de socorro via rádio, efetuado pelo mestre, a embarcações nas proximidades, que resgataram os restantes quatro pescadores", assinala a Marinha.

A bordo do Almirante Gago Coutinho segue uma equipa de dez mergulhadores da Marinha "com capacidade de realizar operações de mergulho a grande profundidade", para "caso seja possível" resgatar o pescador ainda desaparecido, que se pensa poder estar no interior do "Veneza", numa zona onde a profundidade é de cerca de 70 metros, a altura equivalente a um prédio de 25 andares.

Aquando do naufrágio, ocorrido na madrugada de quarta-feira, estavam a bordo quatro pessoas, sendo que as autoridades já recuperaram três corpos.