Dois tripulantes de um veleiro com bandeira britânica, pai e filho, foram resgatados pela Polícia Marítima de Faro quando a embarcação estava prestes a naufragar, frente a Faro, junto a uma zona conhecida como "barrinha", foi anunciado esta quinta-feira.

Em comunicado, a Polícia Marítima adiantou que quem deu o alerta foi um pescador lúdico que se encontrava perto do local onde estava o veleiro "El Viento", com 10 metros de comprimento e dois tripulantes a bordo.

Quando chegaram ao local, os agentes da Polícia Marítima verificaram que a embarcação estava "muito perto da zona de rebentação e bastante exposta às condições atmosféricas adversas", estando os tripulantes "em perigo de vida", pelo que foram incentivados a abandonar o navio.

A operação de salvamento, que decorreu na noite de terça-feira, permitiu recolher os dois tripulantes, ambos de nacionalidade Inglesa, que se encontravam em estado de hipotermia e foram conduzidos para a Doca de Recreio de Faro, onde foram assistidos pelo Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM).

Os dois homens foram posteriormente transportados para o Hospital de Faro, onde ficaram internados para observação, tendo o proprietário ficado hospitalizado pelo menos até quarta-feira à tarde.

O veleiro, apesar de ter sofrido alguns danos visíveis ao nível da zona do convés, não apresentava danos nas obras vivas e terá encalhado à hora da preia-mar, às 02:30 de quarta-feira, acrescenta o comunicado.

Logo na manhã de quarta-feira, beneficiando da melhoria das condições de tempo, a autoridade marítima promoveu o desencalhe do veleiro, que foi rebocado para o cais comercial de Faro, onde será vistoriado.

A operação de salvamento foi coordenada pelo capitão do Porto de Faro e pelo comandante Local da Polícia Marítima.