Cerca de 30 mergulhadores retomaram hoje as buscas pelos corpos dos cinco tripulantes ainda desaparecidos no naufrágio da passada segunda-feira do pesqueiro «Santa Ana», perto de Avilés, nas Astúrias, no qual seguiam dois portugueses.

Fontes da Guarda Civil, citadas pela agência EFE, explicaram que as equipas de resgate se dirigiram para o lugar onde o pesqueiro se encontra afundado e que os mergulhadores irão aceder ao barco quando as condições do mar o permitirem.

Na sexta-feira, os mergulhadores da Guarda Civil encontraram o corpo de um membro espanhol da tripulação, depois de logo a seguir ao naufrágio terem sido recuperados os corpos do patrão da embarcação, que era português, e do cozinheiro, um espanhol.

Com vida foi resgatado o segundo patrão do pesqueiro, um espanhol de 50 anos, que foi hospitalizado com hipotermia e múltiplas contusões, e que entretanto já teve alta.

Cinco tripulantes - um português, três espanhóis e dois indonésios - continuam desaparecidos.

Os mergulhadores conseguiram sexta-feira entrar no pesqueiro, que está afundado numa zona rochosa e com fortes correntes.

Na zona, que hoje de manhã está submersa pela neblina, mantêm-se os meios de busca à superfície com a participação de quatro embarcações de Salvamento Marítimo e uma patrulha da Guarda Civil, além de um helicóptero e de um avião.