O Ministério Público (MP) acusou e pediu o julgamento de três arguidos italianos por roubo de relógios caros a automobilistas que circulavam nas zonas compreendidas entre as Amoreiras, Marquês de Pombal, avenida Fontes Pereira de Melo e Saldanha, em Lisboa.

De acordo com divulgação da Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa, os arguidos eram oriundos de Nápoles, Itália, de onde viajavam propositadamente para Lisboa, a fim de praticar tais crimes.

Para o efeito, transportavam de avião os motociclos utilizados nos assaltos e alugavam viaturas para se deslocarem e não serem localizados.

Como modus operandi, perseguiam os lesados ao longo de várias ruas e avenidas de Lisboa ou abordavam-nos bruscamente em centros comerciais ou parques automóveis, obrigando-os a entregarem relógios de valor elevado.

Desenvolveram esta atividade no período compreendido entre 23 de Julho de 2012 e 14 de Março de 2013, data em que foram surpreendidos em flagrante delito pela PSP, no túnel do Marquês de Pombal.

A sua identificação só foi possível graças à agregação dos vários inquéritos relativos aos nove crimes de roubo indiciados.

Os três napolitanos encontram-se em prisão preventiva.

A investigação foi dirigida pela unidade do MP que investiga crimes violentos no Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa.