O ministro dos Negócios Estrangeiros, Rui Machete, disse que Portugal apoiará a trasladação dos portugueses falecidos no acidente das Linhas Aéreas de Moçambique (LAM), na Namíbia, após estar concluído o trabalho de identificação dos corpos.

Em declarações aos jornalistas à margem de uma reunião ministerial no quartel-general da NATO, em Bruxelas, o ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros referiu que Portugal dará «o apoio que for necessário para o repatriamento» dos sete portugueses que morreram.

A queda de um avião da LAM na sexta-feira no norte da Namíbia provocou a morte de sete cidadãos portugueses, entre as 33 vítimas mortais do acidente.

O Embraer 190, de fabrico brasileiro, fazia a ligação Maputo-Luanda, quando se despenhou numa zona de floresta na fronteira entre a Namíbia e o Botsuana.

Na segunda-feira, fontes oficiais adiantaram à Lusa o envio para a Namíbia de dois peritos do Instituto Nacional de Medicina Legal para colaborarem na identificação dos corpos das vítimas portuguesas no acidente das LAM.

«Portugal apoiou a deslocação de dois peritos em matéria forense para justamente ajudarem à identificação dos corpos, infelizmente não houve sobreviventes, há problemas de identificação dado o estado em que os corpos se encontram, portanto, nós estamos a ajudar, como é devido, primeiro na identificação a que se está a proceder e depois, certamente, haverá necessidade de prestar apoio na vinda dos corpos para Portugal», afirmou Rui Machete.