Os moradores de quatro prédios da rua Damasceno Monteiro, afetados por um deslizamento de terras, poderão voltar às suas casas em julho, e os restantes "talvez em setembro", disse esta quinta-feira o vereador do Urbanismo da Câmara de Lisboa.

A 27 de fevereiro, parte do muro (de propriedade privada) do condomínio Villa Graça, no bairro Estrela d'Oiro, ruiu pelas 05:40, provocando um deslizamento de terras para as traseiras de cinco edifícios da rua Damasceno Monteiro (dos números 102 ao 110).

A autarquia evacuou os cinco prédios afetados e teve de realojar um total de 96 pessoas.

Na sequência do incidente, a Câmara de Lisboa tomou posse administrativa do terreno - incluindo o muro e a zona envolvente -, e deu início aos trabalhos de estabilização do muro e de recuperação dos prédios afetados.

Esta quinta-feira, numa conferência de imprensa que decorreu nos Paços do Concelho, o vereador Manuel Salgado afirmou que "se prevê que em julho [os moradores de quatro prédios] possam regressar às suas casas", enquanto os outros "vão demorar mais porque estavam mais destruídos".

Questionado sobre quando poderão esses moradores voltar a habitar as suas casas, o vereador do Urbanismo afirmou que será "ainda este ano" e "talvez em setembro".