A Câmara Municipal de Sintra anunciou, esta sexta-feira à tarde, que as famílias dos prédios do Cacém que tinham sido evacuados por causa do muro em risco de derrocada «podem regressar a casa em segurança».

«Examinado o estado dos edifícios atingidos pela derrocada na passada noite, conclui-se que os mesmos não foram afetados na sua estrutura. Assim, podem regressar a casa todos os inquilinos desalojados com a exceção dos que habitam no R/C e 1º andar de um dos edifícios (nº 12) e R/C e cave do edifício nº10», pode ler-se no comunicado.

Segundo a mesma fonte, «no mais curto período de tempo vão iniciar-se os trabalhos de limpeza do local, seguindo-se o estudo das obras de estrutura a efetuar no muro de suporte, respetiva calendarização e cálculo do custo da intervenção».



Esta sexta-feira, o presidente da Câmara de Sintra, Basílio Horta (PS), admitiu que a autarquia pode assumir a reparação «de emergência» do muro que ruiu parcialmente no Cacém, ameaçando três prédios, mas imputando depois os custos aos proprietários.