A Guarda Nacional Republicana (GNR) fiscalizou 6.723 condutores de veículos pesados, de 20 a 26 de julho, tendo levantado 1.625 contraordenações, das quais 510 por carga mal transportada e 359 relativas a tempos de repouso, informou esta segunda-feira esta polícia.

De acordo com um comunicado divulgado pela GNR, a operação "Veículos Pesados", que fiscalizou na última semana “em todo o território nacional” veículos pesados de mercadorias e passageiros, “nas vias com maior volume de tráfego deste tipo de veículos” 38% dos pesados fiscalizados por excesso de carga, ou transporte incorreto, foram alvo de contraordenações.

O mesmo aconteceu a 30% dos 1.199 veículos com tacógrafos fiscalizados, por infrações nos tempos de condução, pausas e tempos de repouso.

A GNR levantou ainda contraordenações a 50 condutores por falta de inspeção periódica obrigatória da viatura, 48 por mau estado de conservação dos pneus, 25 por falta de uso ou uso incorreto do cinto de segurança, e 23 por falar ao telemóvel enquanto conduzia.

“Durante o período da operação, foram empenhados cerca de 2300 militares, dos Comandos Territoriais, da Unidade Nacional de Trânsito, do Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA) e da Unidade de Ação Fiscal”, esclareceu o comunicado da GNR.


A operação enquadra-se numa ação europeia, desencadeada em todos os países do continente europeu, de acordo com o plano definido pela ‘European Traffic Police Network (TISPOL), o organismo que congrega todas as polícias de trânsito da Europa.