A GNR vai participar ao Ministério Público (MP) um caso de alegada violência doméstica em Arcos de Valdevez, depois de uma mulher ter chegado hoje ao posto de trabalho com marcas visíveis de agressão, disse fonte daquela policial.

Em declarações à agência Lusa, fonte do Comando Territorial da GNR de Viana do Castelo adiantou que estarem em curso "as diligências necessárias com vista à identificação do suspeito, um homem de 60 anos com quem a vítima, de 38 anos, vive em união de facto há cerca de um ano".

Aquela fonte explicou que o "os primeiros sinais de agressão foram detetados na terça-feira" e que hoje, quando a mulher chegou ao local de trabalho, na freguesia de São Salvador, Vila Fonche e Parada, "apresentava escoriações na cara e nódoas negras, tendo sido as colegas de trabalho a convencer a vítima a alertar as autoridades policiais".

A vítima foi conduzida ao hospital de Santa Luzia, em Viana do Castelo, para avaliação médica.

O alerta às autoridades foi dado cerca das 10:35. Ao local compareceram quatro operacionais e duas viaturas dos bombeiros locais.