A ama acusada de maus tratos a duas crianças de dois anos, durante o período em que estas frequentaram uma creche ilegal na avenida Miguel Bombarda, em Lisboa, começa esta quarta-feira a ser julgada nos Juízos Criminais.

A primeira sessão está agendada para as 13:45 no 6.º Juízo Criminal de Lisboa, 2.ª Secção, no Campus da Justiça. A antiga ama, já reformada, vai assim responder perante um tribunal singular, composto por um juiz, por dois crimes de maus tratos. Incorre numa pena de prisão até cinco anos.

A arguida, que foi filmada pelos vizinhos a agredir as vítimas, tinha a seu cargo 17 crianças no próprio apartamento, o qual servia de creche ilegal.

A arguida tinha requerido a abertura da instrução, mas o Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa pronunciou-a, a 18 de novembro último, «pelos mesmos factos constantes da acusação do Ministério Público».

Na ocasião, em declarações à agência Lusa, o advogado da mulher mostrou-se surpreendido com a decisão.

«Não estava à espera desta decisão, até porque não vejo grande utilidade, mas estamos preparados para ir a julgamento. Tínhamos pedido a suspensão do processo, uma vez que não se prevê que haja condenação a prisão efetiva, que a senhora já não lida com crianças e não há a possibilidade da repetição destas situações», frisou Túlio Araújo.

No entender do advogado, a melhor solução teria passado por aplicar à sua constituinte «trabalho a favor da comunidade ou uma multa», mas referiu que o Ministério Público se opôs a essa pretensão.