O número dois da GNR, Mourato Caldeira, demitiu-se na quinta-feira do comando-geral da Guarda Nacional Republicana.

Desagradado com Miguel Macedo, ministro da Administração Interna, Mourato Caldeira deixa o comando-geral da GNR. Depois de seis anos como segundo comandante.

Uma demissão que surge após o governo ter destacado um general mais jovem para liderar a GNR, cargo superior ao de Mourato Caldeira.

De volta ao exército, justifica esta demissão por «uma questão de dignidade e de ética profissional».