A GNR deteve durante a concentração de motos de Faro, que terminou no domingo, nove pessoas, incluindo seis por condução alcoolizada e uma por falta de carta de condução, informou hoje o comando territorial de Faro.

Durante a concentração, que se realizou entre quinta-feira e domingo, a GNR realizou uma operação de segurança, incluindo ações de fiscalização do trânsito, das quais resultaram as nove detenções.

Na operação, que "decorreu sem incidentes de relevo", estiveram envolvidos 850 militares, precisa o comando territorial de Faro da GNR em comunicado.

A 37.ª Concentração Internacional de Motos de Faro reuniu, durante os quatro dias do evento, 20 mil visitantes, de acordo com dados da autarquia.

A edição deste ano aconteceu numa altura em que as autoridades receavam confrontos entre grupos rivais no recinto, o que levou à detenção, a 11 de julho, de mais de 50 pessoas ligadas ao grupo Hells Angels.

A organização da concentração de motos de Faro manteve a segurança habitual no recinto, instalado em Vale das Almas, junto ao aeroporto de Faro, embora o dispositivo policial nas áreas envolventes tenha sido reforçado face a anos anteriores.

A Polícia Judiciária deteve há duas semanas 58 elementos do grupo de motociclistas Hells Angels (a que se somou um outro na Alemanha), por indícios de tentativa de homicídio, roubo, ofensa à integridade física e associação criminosa.

Três dos 59 arguidos no processo passaram de prisão preventiva para prisão domiciliária com pulseira eletrónica, no domingo, mas há ainda outras 36 pessoas que estão em prisão preventiva, a medida de coação mais pesada.

Do grupo detido, 19 estão em liberdade, mas obrigados a apresentaram-se às autoridades com regularidade e que ficaram proibidos de participar em eventos de ‘motards’.