Os dois elementos do casal vítimas do rebentamento de uma caldeira numa casa em Amarante, na quarta-feira à tarde, acabaram por morrer devido aos ferimentos, disseram à Lusa os bombeiros locais.

Segundo Rui Ribeiro, comandante da corporação, o homem morreu ainda no local do acidente e a mulher quando se encontrava no hospital de São João, no Porto, para onde tinha sido encaminhada pelos meios de socorro.

Ainda segundo os bombeiros, o casal (os dois aparentavam ter cerca de 80 anos) estava em casa, na localidade de Cepelos, no primeiro andar do edifício, concretamente na cozinha, onde aconteceu a explosão de uma caldeira a lenha.

No segundo piso da casa encontravam-se duas filhas do casal, uma das quais portadora de deficiência. Uma delas sofreu queimaduras nas mãos quando tentava socorrer os pais e foi assistida no Hospital Padre Américo, em Penafiel.

Rui Ribeiro explicou à Lusa que a chaminé da casa ficou destruída e a explosão projetou pedaços de tijolo e cimento, alguns dos quais atingiram com gravidade as vítimas, que também sofreram queimaduras.