O Ministério Público (MP) está a investigar os casos dos doentes que morreram nas urgências de três hospitais nacionais. São eles o S. José, em Lisboa, bem como os hospitais de Peniche e Santa Maria da Feira.

De acordo com a resposta enviada à Lusa pela Procuradoria-Geral da República, os inquéritos foram instaurados por iniciativa do MP.

Recorde-se que, neste inverno, já morreram pelo menos oito pessoas em urgências hospitalares, com o bastonário da Ordem dos Médicos a denunciar que as falhas nas urgências estão a ser causadas por «cortes até ao osso»

A Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos denunciou esta semana que está suspenso, há quase um ano, o concurso para contratação de 200 médicos de família, lançado em abril de 2014. Esta denúncia foi feita na quinta-feira, dois dias depois de o Governo ter autorizado  contratações de 22 médicos e 108 enfermeiros para o Serviço Nacional de Saúde. 

Só nas duas primeiras semanas do ano, registaram-se mais mil mortes do que o esperado, por causa da gripe. E. segundo o último Boletim de Vigilância Epidemiológica da Gripe, um terço dos casos detetados na terceira semana de janeiro pertencem a um vírus que inclui estirpes diferentes daquela que consta nas vacinas administradas nesta época.

O Governo nega que exista  «emergência ou caos generalizado» por causa da gripe.