O corpo do canoísta desaparecido desde domingo no rio Adrão, na serra do Soajo, foi resgatado esta segunda-feira à tarde, disse à Lusa fonte dos bombeiros.

De acordo com a mesma fonte, o corpo do jovem, de 28 anos, foi recuperado cerca das 15:00 e estava preso num buraco das rochas, a mais de três metros de profundidade, juntamente com duas canoas, no local sinalizado pelos bombeiros desde o seu desaparecimento.

Contudo, por «motivos de segurança», face à força da corrente, as operações que decorriam na zona, junto à freguesia de Soajo, Arcos de Valdevez, foram suspensas pelas 18:45 de domingo e retomadas esta manhã.

Entre elementos dos bombeiros, inclusive com mergulhares, e do Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro (GIPS) da GNR, as operações de hoje mobilizaram cerca de 40 elementos e foram igualmente «dificultadas» pelo caudal do rio, descreveu a mesma fonte.

João Barbosa era presidente da Juventude Socialista de Ponte de Barca e deputado do PS à Assembleia Municipal de Ponte da Barca, disse à Lusa fonte do partido.

O jovem seguia à frente de um grupo de quatro canoístas que desciam o rio e terá sido surpreendido numa queda de água, cerca das 12:00 de domingo.

«Foi jogado pela corrente contra um buraco das rochas, uma espécie de sifão», explicou à Lusa, no domingo, fonte dos bombeiros de Arcos de Valdevez.

Trata-se do segundo caso do género, em duas semanas, registado na região.

A 5 de janeiro, um outro canoísta, de 33 anos, que descia o rio Âncora, em Freixieiro de Soutelo, Viana do Castelo, sofreu acidente idêntico. O corpo seria recuperado pelos bombeiros dois dias depois.